Jogar bingo pode ajudar manter a mente em forma – e quanto mais velho você for, mais ágil ela pode ficar, de acordo com pesquisadores.

Estudos feitos na Universidade de Southampton, Inglaterra, mostraram que jogadores de bingo eram mais velozes e mais certeiros em uma série de testes que avaliavam velocidade mental, memória e a habilidade de coletar informação do ambiente ao redor.

Por volta de três milhões de pessoas jogam bingo regularmente no Reino Unido. É o jogo favorito de muitos aposentados. Jogadores precisam ser capazes de marcar números rapidamente, e precisam de boa coordenação entre o olho e a mão – mas acreditava-se que essas habilidades diminuíam com a idade. E, ao contrário de xadrez, bridge e gamão, que precisam de habilidades que ficam armazenadas no cérebro e são lembradas quando necessário, o bingo requer uma identificação de padrões veloz dentro de um limite de tempo determinado.

A pesquisadora Julie Winstone, do Centro de Cognição Visual do Departamento de Psicologia da Universidade de Southampton, conduziu um estudo testando a agilidade mental de bingueiros na Inglaterra. Ela estudou as respostas de 112 pessoas divididas em dois grupos: um grupo mais jovem, entre os 18 e os 40 anos, e um grupo mais velho, entre os 60 e os 82; metade de cada grupo joga bingo regularmente, e metade não.

O estudo foi apresentado na Annual Conference of the Psychologists Special Interest Group in Older People, em Winchester. Winstone disse que era possível que atividade mental a longo prazo – como jogar bingo regularmente – diminua drasticamente o declínio de habilidades cognitivas, como velocidade, coerência e reconhecimento de padrões.

O estudo testou as habilidades utilizadas ao se jogar bingo. Julie Winstone testou jogadores de bingo jovens e idosos, e também um grupo de pessoas que não jogavam. Todos os jogadores de bingo foram mais rápidos e tiveram mais respostas corretas do que aqueles que não jogavam. E, em certas tarefas, jogadores mais velhos tiveram um desempenho ainda melhor que os jogadores mais jovens. A pesquisadora disse que esses resultados estão de acordo com um campo crescente em pesquisa cognitiva, que sugere que engajar regularmente em atividades que requerem altos níveis de atividade mental ajuda a manter o funcionamento cognitivo afiado na terceira idade.

O estudo almejava identificar as habilidades mentais envolvidas no jogo de bingo, para entender exatamente como que o jogo pode acelerar o cérebro. À BBC Online, Julie Winstone disse “Esperávamos mesmo que os jogadores de bingo fossem melhores que os não-jogadores, nessas habilidades específicas. Mas, interessantemente, constatamos que entre os jogadores, os mais novos e os mais velhos conseguiam atingir o mesmo nível de performance. O conhecimento e a habilidade no jogo não diminuíram com a idade, nem a eficácia com a qual jogam. Os jogadores mais jovens eram mais velozes, mas os jogadores mais velhos tinham uma taxa de respostas corretas mais alta.

Ela adicionou: “Bingo é uma atividade tão importante quanto passatempos. Jogar utiliza processos diferentes, e pelo que sabemos a melhor coisa a se fazer é engajar em atividades diferentes. Bingo não deveria ser esquecido como foi no passado.”