Uma máquina clássica, cujo símbolo é um simpático gatinho branco que está na cabeça de muitos brasileiros até hoje!

Inspirado na cultura japonesa, o Pachinko tira seu nome de um jogo típico do Japão, que lembra um pouco as máquinas de pinball misturadas com os clássicos slot machines de cassinos. A versão moderna do jogo se popularizou na cidade de Nagoya, nos anos 80. Já na versão que nós conhecemos (e amamos!), o jogo de bingo é acompanhado pelo logo que mostra imagem de um maneki-neko, um talismã japonês. O manekineko é um gato branco, com uma pata levantada que acena, e acredita-se que o felino traz boa sorte para quem o carrega. As referências ao Japão não param por aí – o fundo de tela da área de sorteio de bolinhas conta com imagens de flores de cerejeira, as belas flores cor-de-rosa típicas do país icônicas pelo fenômeno de sua queda, no outono de cada ano.

No jogo você pode apostar em até quatro cartelas, todas com a imagem do gato no espaço livre central. O Pachinko 3 contava com 75 bolas e, a cada rodada, eram sorteadas 44. Uma diferença: você pode completar o formato das letras da palavra “Pachinko” nas suas cartelas e aumentar ainda mais seus ganhos! Até as bolas extras também eram inspiradas pelo mundo dos amuletos da sorte japoneses, sendo escondidas por um desenho de daruma – um boneco que acredita-se realizar desejos – até serem sorteadas.

A máquina fez tanto sucesso no Brasil que chegou a ter até mais de cinco versões diferentes. Era muito popular nas salas de bingo físico e, até hoje em dia, continua a fazer sucesso em sites de jogo online. Das variações mais comuns da série, um bastante comum no país era o Pachinko 2: um videobingo padrão, com 90 bolas e cartelas de 15 números no total. Já o Pachinko 3, da imagem que ilustra o post, foi o mais popular da série. Com tanto sucesso, e tantas chances, é impossível não acreditar na sua sorte!