A vida não tem sido a mesma para Van Hayes desde que ele parou de sortear números em jogos de bingo.

Hayes, um veterano de guerra de 73 anos que mora na Casa de Repouso das Forças Armadas, em Washington, capital dos Estados Unidos, começou a cantar jogos para outros residentes da casa em 2014, um papel que caía bem para sua voz potente e personalidade forte. 

Ele parou em 2018, quando a velha máquina de bingo da casa quebrou e parou de mostrar os números iluminados em seu painel. “Ah, eu sinto falta,” disse Hayes. 

Os moradores seguiram tentando jogar por meio de soluções alternativas e gambiarras – como versões computadorizadas de bingo —, que se mostraram muito aquém do ideal, e dependendo de líderes substitutos para os jogos (geralmente funcionários). O jogo não só se tornava mais difícil de ser acompanhado, mas os jogadores também sentiam falta da voz barítona de Hayes: a forma que ele enunciava a letra B em B12 e prolongava os Os, como relembrou Sandra Intorre, 98, outra veterana de guerra. 

Estes foram problemas que Sarah Barclay Kershner Nordlinger, de 16 anos, se determinou a solucionar. 

A adolescente fez uma campanha de arrecadação, entre junho e agosto de 2019, para substituir a máquina de bingo da casa. Na página da campanha no GoFundMe, site de crowdfunding, ela estabeleceu uma meta de 8000 dólares; é o suficiente para cobrir os custos de uma máquina, de cerca de 6000 dólares, e para comprar terra e ferramentas para os jardins da casa. A campanha acabou por arrecadar mais de 15000 dólares.

Nordlinger, moradora da cidade de Arlington, revelou que seu desejo de ajudar a casa de repouso surgiu porque sua família tem vários veteranos das forças armadas: seu tio serviu a Marinha e seu avô, a Força Aérea. Além disso, Nordlinger sabe o quão importante os jogos e a jardinagem são para sua própria avó, Janet Kershner Barclay, de 82 anos. 

Minha avó ama jogar Boggle [Parole], e eu sempre jogo junto com ela – brincar ajuda nós duas mentalmente: a mim me ensinando vocabulário novo e, a ela, mantendo sua mente ativa – e também amamos cuidar do jardim juntas. Por isso, eu quis criar um ambiente que do qual meus avós gostariam”, ela adicionou, se referindo ao Armed Forces Retirement Home.

 


 

From left: Armed Forces Retirement Home residents Marvin Archer, Alexander Lewis and Tom Myrick play a game of bingo. Myrick won. (Amanda Jensema)

A casa de repouso, fundada no século XVII e localizada no nordeste de Washington, é abrigo para 280 aposentados veteranos das Forças Armadas, todos na faixa entre 60 e 100 anos, de acordo com Christopher Kelly, relações-públicas da casa. O local – cujo financiamento é feito por meio de taxas pagas pelos moradores, deduções de cinquenta centavos de dólar do salário de militares ativos e multas por mau comportamento aplicadas a militares – frequentemente opera com um orçamento bastante apertado, diz Kelly. 

Os residentes tem pedido por uma nova máquina de bingo desde que a antiga quebrou, mas ela não pôde ser reposta por falta de dinheiro, segundo Ron Kartz, chefe de serviços. “Nós temos dificuldade em comprar itens que poderiam ser benéficos para os residentes da casa quando há a necessidade imediata de comprar outros.” Terra, adubo e ferramentas para os jardins também se encaixam na categoria “itens que seriam benéficos”, de acordo com a terapeuta ocupacional Amanda Jensema. Há dois terraços com jardins na casa, aonde os moradores cultivam vegetais como tomates, milho e abóboras, que são utilizados em aulas de culinária e também na alimentação diária. 

Jardinagem e bingo são formas chave de fisioterapia para idosos, segundo Jensema. Regar, podar e colher plantas são bons exercícios físicos, enquanto o bingo ajuda os veteranos com suas habilidades motoras. O jogo também traz benefícios mentais: ajuda na memória e recoleção de fatos. 

Estudos apontam que engajar regularmente em atividades estimulantes para o cérebro, como o jogo de bingo, reduz as chances de demência senil. O que Sandra Intorre e Van Hayes gostam no bingo, além da diversão envolvida em apostar e vencer prêmios, é a interação social com outros moradores da casa, segundo eles. A ausência da máquina de bingo jogou água fria no que ambos descreveram como tardes divertidas e livres compartilhadas com amigos, que aconteciam até três vezes por semana. “Nossa vida se tornaria muito mais fácil se ela fosse consertada”, disse Intorre, que frequentava todas as sessões de bingo da casa. “Eu me divertiria mais e não me chatearia com não conseguir enxergar os números direito.”

Sem a potente voz de Hayes comandando o jogo, Intorre também frequentemente não consegue ouvir os números. Hayes afirmou pretender voltar a cantar os números assim que a nova máquina chegar. 

 


 

Lee A. Smith, um morador de 89 anos, vê jardinagem da mesma forma que Intorre e Hayes veem o jogo: uma maneira de se conectar com outros. Ele gosta de comer os feijões, jiló e milho que cultiva, mas gosta mais ainda de dar os alimentos de sua colheita de presente para outros moradores. “Eu acho que só gosto de ter algo pra dar de presente aos outros,” diz Smith. 

Nordlinger disse que percebeu o senso de comunidade entre os moradores quando ela visitou a casa pela primeira vez, em junho de 2018. Depois da visita, decidiu que seu projeto como presidente da Children of the American Revolution (Filhos da Revolução Americana) seria dar a eles uma nova máquina de bingo. Como parte de sua tentativa de angariar fundos, Nordlinger também começou a vender pequenos broches que ela mesma desenhou, com a águia do logo da casa de repouso, por 10 dólares. Ela afirmou se sentir muito inspirada pelas doações que recebeu – algumas de apenas 5 ou 10 dólares – vindas de amigos pessoais e completos estranhos. Mas a comoção não a surpreende: “Quase todo mundo é conectado com um veterano de uma forma ou de outra, já que nossa liberdade existe por causa da luta deles”, afirmou. “Todos conseguem entender esse projeto, vivendo em Washington D.C. ou não: é uma maneira de retribuir àqueles que deram tudo o que tinham para nos ajudar”.

Originalmente publicado por Hannah Natanson no Washington Post.